Artigos

Desequilíbrio nutricional em soja

18/07/2022

Desde a safra 2009/10 lavouras de soja tem manifestado sintomas como enrugamento do limbo foliar, engrossamento de nervuras, enegrecimento das folhas, abortamento de flores e vagens, má formação de grãos e superbrotamento. Entre as hipóteses para explicar essa anomalia está a provável deficiência de potássio.

A recomendação de adubação da cultura da soja relaciona-se com a melhoria do perfil do solo, de modo que o uso de corretivos e fertilizantes resulte na correção dos atributos químicos, o que possibilita incremento gradual da oferta dos nutrientes no solo, bem como a manutenção do equilíbrio nutricional.

A exigência nutricional em nitrogênio, fósforo e potássio, apresenta extração em torno de 80 kg N; 16 kg P2O5, 38 kg K2O por tonelada de grãos. Por conta de o nitrogênio ser fornecido completamente pela fixação simbiótica, o potássio acaba se tornando o nutriente mais requerido pela cultura durante seu ciclo. A forma e época de aplicação e a quantidade de potássio fornecida para a cultura se torna de suma importância para seu bom desenvolvimento e produção.

Desde a safra 2009/10 vem se observando nas lavouras de soja alguns casos em que a cultura manifesta sintomas como enrugamento do limbo foliar, engrossamento de nervuras, enegrecimento das folhas, abortamento de flores e vagens, má formação de grãos, superbrotamento e abertura de vagens, ocasionadas por origem ainda desconhecida, sendo denominada como “Anomalia”.

Depauperamento da planta a partir do terço superior em função da aparição da "Anomalia". Fundação Chapadão, safra 2017/18
Requeima de bordos das folhas mais velhas das plantas causada pela "Anomalia"

Pelos estudos realizados até então, em propriedades da região, foi constatado que esta “Anomalia” apresenta correlação positiva com a deficiência de potássio (K), acarretando também em sintomas de requeima dos bordos das folhas mais velhas e no comprometimento do enchimento de grãos, principalmente nas vagens do terço superior da planta, sintoma típico de deficiência deste nutriente.

Na Figura 1 estão apresentados os resultados dos teores de K no solo e folha, de amostras coletadas em duas propriedades na região dos Chapadões, recolhidas no centro de reboleiras que apresentavam os sintomas e ao redor das reboleiras, em plantas tidas como normais.

Figura 1 - Resultados dos teores de K no solo e folha

Nas Tabelas 1 e 2 estão apresentados os resultados das análises de solo dentro e fora das manchas na Propriedade 1 e Propriedade 2, na região dos Chapadões.

Tabela 1
Tabela 2

Ainda não se sabe ao certo o verdadeiro agente causal desses sintomas da “Anomalia” presente na cultura da soja. No entanto, verifica-se correlação positiva com a deficiência de potássio. Sua ocorrência apresenta variabilidade genotípica.

Vale ressaltar a importância do suprimento com fonte de potássio para a cultura em níveis que proporcionem teores adequados de potássio no solo (Solo argiloso (> 30% de argila)  K > 100 mg dm-3), (Solo arenoso (< 30% de argila) K > 60 mg dm-3) para obter um bom desenvolvimento da cultura da soja e consequentemente produtividades acima dos patamares almejados.

Tabelas 3 e 4

A Soja (box)

Por sua importância no agronegócio, em área e dispersão geográfica, a cultura da soja ocupa posição de destaque entre as demais culturas. O Brasil possui a maior área cultivada sob condições tropicais e subtropicais. A cultura está sujeita a diferentes variabilidades de solo em função do material de origem e das condições climáticas, que por sua vez levam ao maior ou menor grau de intemperismo ao longo de sua formação. Isso exige diferentes cuidados de manejo, para garantir a oferta de todos nutrientes necessários ao desenvolvimento da cultura.

Artigo publicado na edição 226 da Cultivar Grandes Culturas, mês março, ano 2018.

Marcelo Valentini Arf, Rafael Gonçalves Vilela, Jefferson Luiz Anselmo, André Petenuci, Thiago Zago Leonel, Denízio Cardoso da Silva, Fundação Chapadão

Revista Cultivar

 

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura

Grupo Cultivar de Publicações LTDA

 

Rua Sete de Setembro, 160

Centro, Pelotas | CEP 96015-300

+55 53 3028.2000 | 3028.2070

contato@grupocultivar.com