Artigos

Bioestimulantes com tecnologia ítalo-japonesa fomentam produtividade e qualidade da matéria-prima da cana-de-açúcar

09/05/2022

Análises e estudos realizados recentemente na fronteira agrícola da cana−de−açúcar brasileira, apontam que insumos bioestimulantes produzidos pela Sipcam Nichino Brasil entregam resultados robustos à produtividade da cultura. Uma companhia criada em 1979, a Sipcam Nichino resulta da união entre a italiana Sipcam Oxon, fundada em 1946, especialista em agroquímicos pós-patentes e a japonesa Nihon Nohyaku (Nichino).

A Nichino tornou−se a primeira companhia de agroquímicos do Japão, em 1928, e desde sua chegada ao mercado atua centrada na inovação e no desenvolvimento de novas moléculas para proteção de cultivos. Importante lembrar ao leitor, para melhor se situar na análise a seguir, que o potencial produtivo de cultivos com relevância econômica ao País, como a cana−de−açúcar, tem sido comprometido ano após ano, em virtude de condições ambientais adversas.

A boa notícia, para a cadeia produtiva da cultura é a de que a tecnologia de ponta dos bioestimulantes segue em evolução e permite ao produtor minimizar danos, além de colher mais e assegurar uma boa relação custo−benefício, frente a investimentos do produtor na safra. Incorporados ao manejo do produtor, bioestimulantes comprovadamente tornam os processos fisiológicos mais eficientes no ciclo do canavial.

Para atender às demandas do setor sucroenergético em relação ao manejo de lavouras, a Sipcam Nichino trouxe ao Brasil quatro bioestimulantes, um deles em lançamento (Stilo® Verde). Em conjunto, esses insumos passam agora a compor uma nova plataforma tecnológica, com recomendação especial para cana-de-açúcar. Trata-se de um recurso de alta tecnologia, com objetivo de elevar o potencial produtivo do plantio até a colheita.

Imagem da esquerda, sistema radicular de plantas de cana-de-açúcar que não receberam os biostimulantes no sulco e imagem da direita, sistema radicular de plantas de cana-de-açúcar que receberam o biostimulante Blackjak.

Três produtos da plataforma já vinham sendo comercializados, individualmente, no Brasil, e aplicados com sucesso na cultura da cana-de- açúcar. São eles Abyss, Blackjak e Nutex Premium. A esse portfólio se soma agora a marca Stilo Verde. Blackjak embute uma tecnologia de última geração. O produto é 100% natural, composto por ácidos húmicos, fúlvicos e minerais e altamente eficiente, mesmo aplicado a baixas doses. Quando utilizado diretamente no sulco da cana−de−açúcar, mostram estudos da companhia, Blackjak amplia a retenção de nutrientes, eleva a disponibilidade de fósforo, aumenta o sistema radicular e a retenção de água. A ação deste bioestimulante ativa ainda os chamados ‘promotores da síntese de auxina’, e permeia o desenvolvimento de microrganismos. Estes resultados são apresentados na imagem abaixo: os sulcos que receberam a aplicação do Blackjak apresentam plantas com sistema radicular maior, possibilitando, assim que explorem maior volume de solo.

Já o bioestimulante Abyss tem entre seus diferenciais a composição à base de um extrato puro de algas marinhas, acrescido de micronutrientes como ferro, manganês, boro e zinco. Conforme pesquisas a campo da Sipcam Nichino, aplicado na etapa de plantio da cana−de−açúcar, Abyss interfere rapidamente no aumento do sistema radicular e proporciona uniformidade na emergência da planta.

Na fase de perfilhamento da cultura, o produto promove aumento da parte aérea e da eficiência fotossintética da cana, um efeito que favorece o surgimento de plantas mais resistentes a adversidades ambientais, durante todo o ciclo reprodutivo da cultura. Já o bioestimulante Nutex Premium constitui um fosfito de potássio, que contém em sua formulação o elemento silício, percebido como uma excelente ferramenta adicional no manejo das doenças. Ativa o sistema de defesa natural das plantas e estimula a produção de substâncias de autodefesa perante o ataque de patógenos.

Com essa tecnologia obtêm-se plantas de sanidade elevada, e em condições de atingir o máximo de produtividade e rentabilidade. Recém-chegado ao mercado para compor a plataforma tecnológica de bioestimulantes da Sipcam Nichino, o produto Stilo Verde compreende uma solução que contém aminoácidos livres, de origem vegetal. É enriquecido com nutrientes essenciais, de fácil absorção e assimilação pelas plantas.

Graças a essas características, o produto aumenta a resistência das plantas e minimiza os efeitos dos estresses ambientais. Contribui, ainda, com a distribuição e a eficiência do metabolismo do nitrogênio, pois atua na síntese de carboidratos. Também promove plantas fotossinteticamente mais ativas, principalmente com ganho no indicador TCH (tonelada de cana por hectare).

Imagem mostrando resultado do uso da plataforma tecnológica de bioestimulantes, plantas a esquerda da faixa que receberam aplicação dos bioestimulantes da Sipcam Nichino, plantas a direita da faixa que receberam aplicação dos bioestimulantes padrão do produtor.

Matéria−prima e indústria

Os estudos a campo da Sipcam Nichino Brasil avaliaram ainda a aplicação integrada dos bioestimulantes Abyss, Blackjak, Nutex Premium e Stilo Verde. Nesta etapa da análise, os pesquisadores constataram que o uso combinado das soluções amplia significativamente o potencial de desenvolvimento e produtivo da cana. A inserção dos produtos ao manejo do canavial resultou em ganhos como maior volume de solo explorado, elevada absorção de água e nutrientes pelas plantas e maior resistência às adversidades impostas pelo ambiente durante o ciclo, além de melhor sanidade e obtenção de plantas mais eficientes sob o aspecto fotossintético.

A plataforma tecnológica de bioestimulantes da companhia de origem ítalo-japonesa, conforme atestam os dados das pesquisas realizadas, fortalecem o potencial produtivo da cana−de−açúcar e entregam ao produtor ganhos relevantes em ATR (açúcar por tonelada de cana) e TCH (tonelada de cana por hectare) elevando a rentabilidade das lavouras.

Os resultados desses estudos, em resumo, posicionam os bioestimulantes da Sipcam Nichino entre os insumos estratégicos para a competitividade do setor sucroenergético. A plataforma tecnológica da companhia impacta favoravelmente desde a melhora da qualidade da matéria−prima colhida até o maior rendimento industrial da produção de açúcar, etanol e energia. Em acréscimo a esses benefícios, a Plataforma de Bioestimulantes demonstrou ainda sinergia e compatibilidade com outros insumos de matriz química.

Fabiano Rosa Meyer Especialista em desenvolvimento de mercado de herbicidas e bioestimulantes da Sipcam Nichino Brasil

Revista Cultivar

 

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura

Grupo Cultivar de Publicações LTDA

 

Rua Sete de Setembro, 160

Centro, Pelotas | CEP 96015-300

+55 53 3028.2000 | 3028.2070

contato@grupocultivar.com