Revistas
 
Grandes Culturas
 
Plântulas em risco

Manejo de Amaranthus

Página 50 | 14/10/2021 |

Caruru-palmeri e caruru-roxo são duas espécies de Amaranthus que desafiam a produtividade e a sustentabilidade de cultivos agrícolas pela intensa competição e problemas de resistência à aplicação de herbicidas. A prevenção e o controle dessas plantas daninhas passam por identificá-las corretamente e adotar o adequado manejo integrado.


Aproximadamente 60 espécies compreendem o gênero Amaranthus, sendo dez delas comumente encontradas no Brasil. É possível citar A. hybridus (caruru-roxo), A. deflexus (caruru-rasteiro), A. lividus (caruru-folha-de-cuia), A. retroflexus (caruru-gigante), A. spinosus (caruru-de-espinho) e A. viridis (caruru-de-mancha) e A. palmeri (caruru-palmeri), popularmente conhecidas como caruru.

São plantas altamente prolíficas, conhecidas por possuírem extenso período de germinação do banco de sementes, o que dificulta a eficácia de controle. Além disso, são plantas de Ciclo Fotossintético C4, ou seja, respondem muito bem às condições tropicais brasileiras, logo são espécies importantes em diversas culturas, como soja, milho, algodão, café, dentre outras.

A alta produção de sementes viáveis, bem como seu rápido crescimento e desenvolvimento, influencia diretamente no aproveitamento dos recursos do meio como espaço, água, luz e nutrientes. Na presença destas condições, a emergência, o estabelecimento e o desenvolvimento na área permitem à daninha se sobrepor e suprimir a cultura, possibilitando-lhe uma dianteira competitiva. 

Seja assinante e leia a matéria na íntegra

AssineLogin

Revista Cultivar

 

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura

Grupo Cultivar de Publicações LTDA

 

Rua Sete de Setembro, 160

Centro, Pelotas | CEP 96015-300

+55 53 3028.2000 | 3028.2070

contato@grupocultivar.com