Agritechnica será palco de debate sobre as condições estruturais, desafios e expectativas para a agricultura global

Com a participação de mais de 2.600 expositores de 53 países, a Agritechnica retoma, pela primeira vez após a pandemia do coronavírus, seu formato presencial

10.10.2023 | 14:56 (UTC -3)
Agritechnica
Lothar Hövelmann, Diretor Executivo da DLG (Sociedade Alemã de Agricultura)
Lothar Hövelmann, Diretor Executivo da DLG (Sociedade Alemã de Agricultura)

Os impactos das mudanças climáticas e da Guerra da Rússia contra a Ucrânia para a agricultura, as alterações na política agrícola decorrentes da reforma PAC (política agrícola comum da União Europeia) e a situação dos mercados financeiros serão temas de debate durante a Agritechnica, que acontece de 12 a 18 de novembro de 2023 em Hannover, Alemanha. Com a participação de mais de 2.600 expositores de 53 países, a Agritechnica retoma, pela primeira vez após a pandemia do coronavírus, seu formato presencial, com grande número de expositores e a ampla diversidade de atrações vista em 2019.

Maior influência do clima e do tempo

Nos últimos anos, o número de fenômenos meteorológicos extremos aumentou em muitas regiões do mundo. No momento, a Terra está passando pelo período de três meses mais quente já registrado, com temperaturas da superfície do mar sem precedentes e muitos fenômenos meteorológicos extremos. Agosto de 2023 foi cerca de 1,5 °C mais quente do que a média pré-industrial e os últimos nove verões foram os mais quentes já registrados. 

Apesar do período frio e chuvoso em julho, o verão de 2023 também reafirma, infelizmente, o aumento da temperatura climática. Na agricultura, esta situação conduz a incertezas cada vez maiores nos níveis de rendimento e na qualidade dos produtos agrícolas. E as medidas operacionais de adaptação às mudanças climáticas, como as medidas de irrigação, aumentarão os custos de produção a longo prazo.

Do ponto de vista europeu, a seca que precedeu o verão impôs enormes desafios à produção vegetal. Em meados de junho de 2023, a parte ocidental do Mediterrâneo foi ainda mais atingida pela seca do que em 2022. O leste do Mediterrâneo e a Itália se recuperaram muito bem após um início de primavera crítico. Mesmo assim, as secas na Europa foram piores em 2023 e 2022 do que em 2021, com exceção do norte da Escandinávia.

Em agosto de 2023, uma seca antes do verão foi seguida de uma severa oscilação climática, prejudicando as atividades de colheita na Europa. As diferentes formas de eventos meteorológicos extremos em áreas úmidas e secas causaram impactos muito diversos nas lavouras de verão e de inverno. Fortes chuvas, tempestades e granizo provocaram danos sérios no norte da Itália, na Eslovênia e na Croácia.

A agricultura terá que enfrentar grandes desafios no futuro:

  • A gestão da água precisa ser aprimorada e, com base nisso, novas estratégias de cultivo do solo precisam ser desenvolvidas;
  • O setor de melhoramento de plantas terá de focar em novos métodos de cultivo e técnicas de melhoramento;
  • A mudança climática vai impor ajustes nas rotações de culturas e um uso mais eficiente dos insumos;
  • De um modo geral, haverá uma necessidade crescente de investimentos para se adaptar às demandas das alterações climáticas.

Como está a situação dos mercados agrícolas?

Mercados globais de trigo enfrentam oferta limitada, atividade comercial em queda e estoques abaixo do usual. O consumo está superando a produção. As quedas de produção na UE, China e Canadá veem um ligeiro contrabalanço com altas na Ucrânia e Cazaquistão. Isso significa que os estoques de exportadores importantes estão diminuindo. Com o fim da Iniciativa dos Cereais do Mar Negro, as exportações ucranianas permanecem em apenas 10,5 milhões de toneladas.

A balança comercial global de cereais aproxima-se do equilíbrio, ainda que com estoques baixos em relação aos anos anteriores. Excluindo a China, os saldos indicam uma leve queda, mas os níveis permanecem baixos. Atualmente, há poucos indícios de queda nos preços.

O preço do trigo no Matif voltou a cair após picos causados por especulação e incertezas no início da invasão russa na Ucrânia. Há muita incerteza quanto à evolução dos preços, o que dificulta a comercialização para os produtores.

Os preços do leite caíram em 2023 de um nível muito alto, o índice do Global Dairy Trade (GDT) em agosto está em seu nível mais baixo em cinco anos. Os preços ao produtor seguirão essa tendência, afetando também o mercado de tecnologia de forragem verde.

Intenções de investimento de empresas agrícolas europeias hoje

Em agosto de 2023, a DLG entrevistou mais de 2.300 agricultores europeus sobre o ambiente de negócios e intenções de investimento como parte do "Short Study Agrifuture Insights". A maioria das fazendas produtoras agrícolas vê sua situação operacional como boa, mas o ambiente de negócios futuro como mediano. Na suinocultura, os altos preços favorecem uma situação de negócios atual positiva, mas falta estabilidade nas condições estruturais para atingir um desenvolvimento operacional. Em resumo, faltam estímulos positivos para um ambiente de negócios favorável.

Na pecuária leiteira, após investimentos de expansão, muitas fazendas enfrentam altos encargos de dívida e taxas de juros elevadas. Em 2023, isso levou a uma menor liquidez em relação ao ano anterior, com preços mais baixos pagos ao produtor.

Agricultores e suinocultores identificam o aumento da regulamentação e da política agrícola como os principais desafios em seu setor. Para os agricultores, a mudança climática é vista como um grande desafio, assim como os aumentos nos custos de insumos e terra arável. Na pecuária, a evolução futura das taxas de juros terá impacto sobre o refinanciamento e as linhas de financiamento de curto prazo.

Para onde estão indo os investimentos?

Quase metade dos entrevistados afirmaram pretender investir em um novo trator nos próximos dois anos. No setor de máquinas e implementos agrícolas, o interesse dos entrevistados se mostra em tecnologias como a agricultura de precisão, automação etc.

Quais inovações estão em demanda no cultivo do campo?

O tema da eficiência energética é central para todos os grupos pesquisados, já que os custos de energia têm uma enorme influência em todos os orçamentos. O elevado interesse em inovações na tecnologia de aplicação de chorume evidencia que a proteção ambiental demanda avanços tecnológicos.

As tecnologias agrícolas inteligentes e de precisão têm recebido muito destaque devido ao aumento dos custos dos insumos.  São necessárias inovações que otimizem o processamento de insumos. Também devido ao aumento de regulamentações, os entrevistados querem se concentrar cada vez mais no uso eficiente e adequado de insumos e recursos.

O controle mecânico de pragas está se tornando cada vez mais parte das estratégias de cultivo agrícola, substituindo ou complementando o controle químico de pragas.

O tema recorrente da interoperabilidade e da compatibilidade entre máquinas agrícolas conectadas em rede é considerado muito mais importante pelos entrevistados dos setores de consultoria, pesquisa e indústria do que pelos agricultores na prática. Com base no feedback da pesquisa, os agricultores demonstram crescente cansaço em relação ao assunto, já que a implementação dos resultados das pesquisas na prática demanda um longo período. Mesmo hoje, muitas soluções funcionam apenas de forma parcial; ainda há problemas com a integração e o processamento de dados. Contudo, o "big data" e a inteligência artificial são percebidos como inovações promissoras para o futuro da agricultura.

Em geral, os entrevistados esperam soluções técnicas mais inovadoras em áreas onde vêm enfrentando cada vez mais regulamentação, em especial a fitossanidade. Mas também no setor de melhoramento vegetal esperam-se mais inovações para uma adaptação mais eficaz ao clima e resistência a doenças. Os entrevistados consideram que o desenvolvimento de novas tecnologias na adubação é menos prioritário em comparação com outros tópicos.

Agricultores atribuem menos importância à necessidade de inovações na área de sistemas de sensores e na melhoria de gerenciamento de dados do que os entrevistados da área de consultoria, ciência ou indústria. Quando questionados sobre os motivos, eles afirmaram que, para isso, é imprescindível intensificar o treinamento dos usuários e aprimorar a funcionalidade.

O interesse por novas soluções em métodos mecânicos de controle fitossanitário está sendo pressionado pela classe política; por isso, os profissionais reconhecem a urgência de avanços nesse setor.

Avaliação sobre as chamadas "medidas verdes" na agricultura de campo

Na agricultura, já estão sendo implementadas diversas "medidas verdes" para utilizar recursos de forma eficiente, adaptando-se aos impactos da mudança climática. Mais de dois terços dos entrevistados ampliaram a rotação de culturas e quase 20% planeiam fazê-lo. Mais da metade já adotou medidas para economizar diesel, enquanto outros 40% planejam fazer o mesmo. Em 38% das fazendas pesquisadas, a aplicação localizada de insumos já é uma prática adotada, enquanto outros 40% planejam implementá-la. E, para um terço, o gerenciamento de água já é um tópico importante na vida cotidiana, para 40% será no futuro.

Conclusão

Na Europa, as fazendas já estão tomando medidas frente às consequências das mudanças climáticas e se preparando para os próximos desafios. Mais de 90% planeiam investir em novas tecnologias nos próximos dois anos. Em resposta ao aumento dos custos dos insumos, buscam estratégias agrícolas mais eficientes, focadas na utilização otimizada desses recursos, sem comprometer a produtividade.

A Agritechnica 2023 dará destaque a essa temática, incorporando-a extensivamente em sua programação sob o tema "Produtividade Verde". A feira contará com diversos eventos de discussão, apresentações, painéis de especialistas e muito mais, oferecendo valioso conhecimento prático. Essas informações irão auxiliar na tomada de decisões com fundamento para investimentos sustentáveis e orientados para o futuro.

Compartilhar

Mosaic Fevereiro Marco 2024