Notícias

Agricultor precisa redobrar atenção para evitar perdas na colheita da soja

11/01/2022 | Vanessa Oliveira

A colheita da soja já começou em algumas regiões do país. Na maior partes das áreas, os agricultores preparam-se para colher os grãos. Para que esta etapa seja bem feita e não haja perdas no processo, é preciso adotar boas práticas agrícolas.

No final do ciclo da soja, a atenção aos detalhes é indispensável para o sucesso da colheita. Por isso, o gerente Sênior de Desenvolvimento Técnico de Produto de Soluções para Agricultura da BASF, Sérgio Zambon, traz algumas dicas para ajudar o agricultor neste momento decisivo do cultivo.

Planejar: nesta fase, também é necessário planejamento. Agricultores precisam levar em consideração todos os aspectos agronômicos, como previsão do clima, condições do solo, regulagem de maquinário, capacitação do operador, presença de pragas e plantas daninhas infestantes.

Dessecação pré-colheita: Um dos momentos mais importantes para a colheita da soja é fazer a dessecação e a uniformização das plantas no momento correto. Esse processo contribui para eliminação das plantas daninhas remanescentes e antecipa a colheita da soja. Para isso, os agricultores podem contar com o portfólio completo de Soluções para Agricultura da BASF.

Monitorar a umidade: de acordo com a Embrapa, a soja quando colhida com teor de umidade dos grãos entre 13 e 15%, minimiza os problemas de danos mecânicos e perdas na colheita. Sementes colhidas com teor de umidade superior a 15% estão sujeitas a maior incidência de danos mecânicos latentes (não aparentes). E com teor abaixo de 13% estão suscetíveis ao dano mecânico imediato, ou seja, à quebra.

Regulagem da máquina: uma colheitadeira com má regulagem pode causar grandes perdas para o agricultor. Por isso, é preciso que o agricultor adote as correções e manutenções preventivas e redobre atenção no molinete. Se a velocidade do molinete estiver inadequada, ou seja, muito alta, poderão ocorrer impactos na lavoura. Com isso, as vagens podem acabar caindo no terreno, fazendo com que grãos sejam perdidos.

Velocidade da colheitadeira: este processo pode impactar no rendimento da produção. Para uma colheita eficiente, é preciso a capacitação do operador e que a velocidade do maquinário esteja entre 4 km/h e 6,5 km/h. Caso a velocidade esteja menor que esta pode acontecer atraso remanescente no plantio de outras culturas. E no caso de velocidade maior que a recomendada pode ocorrer danos como a quebra dos grãos.

Armazenar: após a colheita da soja é preciso armazenar o grão em lugar apropriado para preservar sua qualidade. Práticas como a higienização, prevenção contra ataque de pragas, secagem, carregamento e distribuição são essenciais para evitar qualquer perda.

O especialista da BASF afirma que a adoção desses cuidados pode resultar em maior rendimento e rentabilidade da lavoura. Estas práticas começam com o planejamento e exigem a revisão de processos e maquinário. Os cuidados evitam perdas e contribuem significativamente para o resultado final da safra.

Revista Cultivar

 

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura

Grupo Cultivar de Publicações LTDA

 

Rua Sete de Setembro, 160

Centro, Pelotas | CEP 96015-300

+55 53 3028.2000 | 3028.2070

contato@grupocultivar.com