Bioativador vegetal no manejo de nematoides pode ser associado à formulação de fertilizantes organominerais

Por Cristiane dos Reis, diretora de pesquisa e desenvolvimento (P&D) da Ingal Agrotecnologia

27.10.2023 | 10h10 (UTC -3)

Oriundo de fontes vegetais, o bioativador vegetal Organic Bloom vem chamando a atenção de técnicos e produtores rurais por ser uma alternativa orgânica eficiente no combate às principais espécies de nematoide que causam injúrias em culturas como a soja, milho, feijão e algodão. Além de ser eficiente no controle do nematoide reniforme, em conjunto aos de galhas, cistos e lesões, Organic Bloom possui estudos que comprovam sua habilidade em solubilizar fósforo, induzir resistência contra nematoides em plantas de soja e sinergia com produtos biológicos formulados com bactérias e fungos.

A Ingal Agrotecnologia desenvolveu estudos, em conjunto com o nematologista do Instituto Phytus, Cristiano Bellé, que também comprovam a eficiência do Organic Bloom contra nematoides quando incorporado às formulações de fertilizantes organominerais. A pesquisa foi realizada em casa de vegetação e a campo na cultura da soja (Glycine max), diversas formulações de fertilizantes organominerais tratados com Organic Bloom foram comparadas aos seus padrões e também à fertilizantes minerais no que diz respeito à parâmetros de produtividade da planta e à mitigação do nematoide-das-galhas, Meloidoyne javanica.

No ensaio conduzido em casa de vegetação, já aos 30 dias após a aplicação do Organomineral tratado com Organic Bloom na dose de 2 l/t houve eficiência no controle de ovos e juvenis de Meloidogyne javanica em 100 cm3 de solo, de 46,2% e 43,2% em relação ao tratamento controle, respectivamente. Aos 60 dias após a aplicação do organomineral no solo a maior resposta foi observada no controle de juvenis, com eficiência de 35,6%.

Os trabalhos de campo foram conduzidos na cidade de Júlio de Castilhos (RS) e apresentaram resultados mais expressivos em relação à mesma dose utilizada em casa de vegetação. Aos 30 dias foi verificada eficiência de 46,8% e 48,2% no controle de ovos e juvenis no solo, resultado semelhante foi encontrado no controle de nematoides nas raízes de soja.

Surpreendentemente, os resultados se mantiveram nos mesmos níveis de eficiência tanto para juvenis e ovos presentes no solo e nas raízes de soja passados 60 dias da aplicação do fertilizante organomineral no solo. Os resultados, porém, foram além do controle de nematoides, pois durante a condução do ensaio fatores relacionados à fisiologia da planta de soja, como massa fresca de raízes e parte aérea foram beneficiados e refletiram em incremento de produtividade de 6,54 sc/ha.

O resultado contribui para fortalecer estudos que iniciaram no ano de 2021 por parte da Ingal Agrotecnologia. Os testes preliminares foram realizados no tratamento de fertilizantes minerais com Organic Bloom, e os resultados promissores levaram ao desenvolvimento do primeiro organomineral aditivado com Organic Bloom no estado do Paraná.

O líder comercial da Ingal Agrotecnologia da Região Sul, Estevão Terra Caetano, também consolidou a tecnologia no mercado da mandiocultura. Importante salientar que resultados já foram obtidos na cultura do trigo. A pesquisa continuará com diversas formulações de fertilizantes organominerais e será apresentada no 35º Simpósio da Sociedade Europeia de Nematologistas em abril de 2024 na Espanha.

Os resultados revelam que a adição de Organic Bloom à fertilizantes minerais (NPK) e organominerais proporciona maior enraizamento e desenvolvimento da planta de soja. Além dos benefícios relacionados à cultura, o combate aos principais nematoides no solo foi verificado já nos primeiros 30 dias após a emergência.

Os tratamentos com NPK + Organic Bloom (2 l/t de NPK na formulação 5-20-20) e Organomineral + Organic Bloom (2 l/t de organomineral) obtiveram eficácias de controle de 38,6% e 43,2% sobre juvenis e de 38,5% a 46,5% sobre ovos de M. javanica. Nas raízes a eficiência de controle variou de 31,3% para o NPK + Organic Bloom a 38,2% para o Organomineral + Organic Bloom sobre juvenis e se manteve em patamar semelhante sobre ovos de M. javanica.

Na avaliação de 60 dias após a emergência, no solo ocorreu maior eficiência de controle de juvenis de M. javanica, 30,1% e 35,6% para NPK e Organomineral tratados com Organic Bloom, respectivamente. Em relação às raízes, o maior percentual de controle foi verificado sobre ovos do nematoide, 39,2% no tratamento de NPK + Organic Bloom e 32,2% no tratamento Organomineral + Organic Bloom.

Por Cristiane dos Reis, diretora de pesquisa e desenvolvimento (P&D) da Ingal Agrotecnologia

Compartilhar

Mosaic Outubro 2 23