Estudo relaciona diversidade de culturas e necessidade de pesticidas

Trabalho envolveu pesquisadores da Universidade Bourgogne Franche-Comté, da Universidade Toulouse e da Universidade Agrícola da China

09.07.2024 | 09:42 (UTC -3)
Revista Cultivar
doi.org/10.1016/j.eja.2024.127263
doi.org/10.1016/j.eja.2024.127263

A diversificação de culturas tem se mostrado uma prática eficaz para melhorar diversos serviços ecossistêmicos, incluindo a regulação de pragas de insetos, ervas daninhas e patógenos. No entanto, a relação quantitativa entre a diversificação de culturas em escala de sistemas de cultivo e o uso de pesticidas raramente foi abordada, sendo principalmente suportada por evidências de escala de paisagem ou alguns experimentos de longo prazo.

A diversificação de culturas pode reduzir o uso de pesticidas de duas maneiras principais:

(a) efeito da espécie de cultura: algumas culturas têm menor necessidade inerente de pesticidas;

(b) efeito da diversidade de culturas: a presença de várias culturas em um sistema de cultivo ajuda a regular pragas de forma mais eficaz.

Esses dois efeitos combinados resultam em um impacto líquido na escala do sistema de cultivo, que pode ser difícil de diferenciar por meio de design experimental ou abordagem de modelagem.

Para entender melhor esses efeitos, foi utilizada a base de dados da rede nacional francesa Dephy, que descreve 1285 sistemas de cultivo e 67 culturas comerciais. Estudo de pesquisadores da Universidade Bourgogne Franche-Comté, da Universidade Toulouse e da Universidade Agrícola da China (Beijing) visou desmembrar e quantificar os dois efeitos complementares no uso de pesticidas no nível do sistema de cultivo.

Os resultados da pesquisa mostram que:

as espécies de culturas explicam 37,1% da variação total do uso de pesticidas nos sistemas de cultivo;

a diversidade de culturas explica 1,3% dessa variação;

outros fatores explicam os 38,7% restantes.

Ao excluir o efeito das espécies de culturas, verificou-se que a adição de uma cultura ao sistema de cultivo diminui o uso total de pesticidas em 0,09 unidades do índice de frequência de tratamento, em média.

Os pesquisadores destacaram a necessidade de estudos adicionais para entender melhor os efeitos das características das espécies de culturas, bem como considerar outros fatores, como as condições climáticas.

Artigo sobre o estudo pode ser lido em doi.org/10.1016/j.eja.2024.127263

O teste qui-quadrado de Pearson destaca a correlação entre as 25 culturas principais (de acordo com a sua frequência nos 1285 sistemas de cultivo), sendo as restantes resumidas como ‘outras’ e o número de culturas num sistema de cultivo
O teste qui-quadrado de Pearson destaca a correlação entre as 25 culturas principais (de acordo com a sua frequência nos 1285 sistemas de cultivo), sendo as restantes resumidas como ‘outras’ e o número de culturas num sistema de cultivo

Compartilhar

LS Tractor Fevereiro