Artigos

Test Drive trator U60 no cultivo de flores em estufa

21/02/2022

Com dimensões reduzidas, o U60 testado pela Cultivar Máquinas na produção de flores em estufa mostrou que raio de giro, capacidade de tração e economia de combustível são atributos que destacam este modelo em atividades em espaços reduzidos e que exigem versatilidade

Reiniciando nossos testes para a Revista Cultivar Máquinas, já neste início do ano de 2022 nos deslocamos para a cidade de Jacutinga, no estado de Minas Gerais. Lá fomos conhecer a integração do trator LS, modelo U60, na produção de flores. Este modelo de trator é um dos mais vendidos pela marca para as pequenas propriedades. Já o testamos em outras três oportunidades e em situações bem diferentes. A versão plataformada pôde ser observada em Venâncio Aires e em São Pedro do Sul, municípios localizados no estado do Rio Grande do Sul, e a versão cabinada em Carambeí, no Paraná, todos com um ponto em comum: a satisfação dos clientes. O LS U60 é um trator de porte pequeno, com ótimo raio de giro, além de apresentar um motor potente e econômico. De fato, o ponto em comum encontrado nos testes já realizados.

Para conhecer o trabalho do LS U60 na floricultura fomos até a empresa Rosas Jacutinga, do Grupo Esperança. O grupo empresarial conta com cinco unidades distribuídas entre os estados de Minas Gerais e São Paulo. Além da unidade de Jacutinga (MG), que é uma filial, possui duas unidades, Vale das Flores I e II, em Andradas (MG), e outras duas em Holambra (SP), a Rosas Esperança e a Laguna Orquídeas. O Grupo Esperança, do empresário Miguel Renato Esperança, é conhecido nacionalmente pela produção de qualidade e atua no ramo há aproximadamente 35 anos, sendo a unidade de Jacutinga a mais nova em ação, com 14 anos. As principais flores produzidas pelo grupo são rosas, orquídeas e alstromeria.

O teste foi realizado numa estufa de produção de rosas, com 6,7 hectares 

As rosas, na unidade de Jacutinga, são produzidas em casas de vegetação que formam aproximadamente 6,7 hectares de área coberta. Nesta unidade, o trator LS modelo U60 é o segundo da marca adquirido pelo grupo. Durante a visita, fomos recebidos pelo engenheiro agrônomo Diego Henrique da Silva, administrador da unidade, que nos mostrou e forneceu toda a informação sobre a atividade e, principalmente, sobre o potencial de mecanização e utilização do trator no setor de floricultura. Com seus dez anos de experiência de trabalho no Grupo, e na unidade, ele nos contou um pouco da história e das dificuldades ao longo dos anos, principalmente nestes dois últimos, em que se convive com a pandemia. Explicou-nos que todo o setor da floricultura sofreu com os efeitos do surto da Covid-19, principalmente devido ao cancelamento de eventos sociais e familiares. Houve a necessidade de descartar grande parte da produção, pois o produto é frágil e perecível.

Tamanho reduzido , raio de giro reduzido nas manobras, capacidade de tração, tração dianteira auxiliar foram itens fundamentais na escolha do U60

No entanto, já no final de 2021 houve a retomada das atividades em que as flores são utilizadas e o mercado voltou a aquecer. Assim, depois de um péssimo ano de 2020 para o setor, em 2021 a floricultura se reinventou e neste 2022 espera-se a retomada do crescimento. Como em todas as crises, a busca de soluções deixa experiências positivas, e no caso do setor de floricultura, o aumento das vendas por delivery foi uma delas.

O mercado de flores tradicionalmente se sustenta por um consumo regular durante todo o ano, mas com uma marcante estacionalidade. Após uma pequena queda no consumo durante os finais de ano, os picos de procura ocorrem em três datas específicas, pela ordem, o Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março, o Dia das Mães, no segundo domingo do mês de maio, sendo que neste ano será no dia 8 de maio, e o Dia dos Namorados, que é comemorado no dia 12 de junho. Porquanto, estas datas correspondem aos picos de demanda por rosas e outras flores.

A comercialização da produção é toda feita através do sistema de cooperativa, neste caso a Cooperflora, que recebe todo o material proveniente das unidades do Grupo Esperança e o comercializa para os clientes, a maioria fidelizada. O destino da maior parte da produção é o Sul do País, embora haja clientes em todo o Brasil. Em função da fragilidade do produto após a colheita, o material permanece no máximo 15 dias em câmara fria, no barracão, e depois é encaminhado para o cliente. Atualmente, a unidade emprega aproximadamente 75 pessoas, na maioria mulheres, entre as quais 30 são cortadoras que desenvolvem uma jornada de trabalho de 8,5 horas por dia, meia hora de extraordinária. Visto que a unidade está um pouco distante do centro da cidade, dois ônibus trazem e levam os trabalhadores diariamente.

A aquisição do trator LS U60 ampliou a mecanização das operações desenvolvidas durante o ciclo de crescimento das roseiras, além de qualificar o transporte de material dentro da unidade

A aquisição do trator LS U60, para a unidade de Jacutinga do Grupo Esperança, partiu da necessidade de ampliar a mecanização das operações desenvolvidas durante o ciclo de crescimento da roseira, para executar o preparo de novos canteiros e as operações requeridas pelos canteiros em renovação, além de qualificar o transporte de material dentro da unidade. Todo o processo de escolha e compra do trator foi feito com base na indicação da unidade de Andradas, que já possui um trator da marca. Diga-se de passagem, a aquisição dos equipamentos pelo Grupo é realizada com base em diversas pesquisas e consultas, além de considerar a opinião de todos os gerentes de unidades.

Atualmente, na unidade de Jacutinga a aplicação de produtos químicos para a proteção das plantas é feita por meio de um sistema de mangueiras e bombeamento através de uma bomba central. Um operador conduz uma pequena barra sobre a parte superior das plantas, uma linha de cada vez. Ainda que seja oferecido todo o equipamento de proteção individual necessário, futuramente pretende-se utilizar o trator LS U60 acoplado a um turbo atomizador ou a um canhão de pulverização, deslocando-se nas ruas existentes dentro das casas de vegetação, mecanizando a operação.

Nas unidades Vale das Flores I e II, em Andradas (MG), a mecanização é maior, ocupando o primeiro trator da marca LS que foi adquirido pelo Grupo. A avaliação do R60 cabinado feita pelo Anderson Esperança, filho do proprietário e encarregado pelas unidades de Andradas, é muito positiva. Após a sua compra na Hortitec de 2019, esse trator passou a ser o responsável pelo preparo do solo dos novos canteiros e pela pulverização de produtos de proteção às plantas com um canhão de pulverização. Segundo ele, a potência fornecida pelo trator é muito satisfatória para o seu tamanho, realizando as operações com economia e proporcionando conforto ao operador.

A empresa oferece aos clientes os modelos de linha com modificações pontuais e específicas para cada condição de uso

Também, está nos planos imediatos do grupo a utilização do LS U60 na renovação de parte da produção que se faz com a eliminação das plantas do canteiro e através de algumas operações de preparo do solo. Na nossa visita verificamos o início da retirada das mudas que serão substituídas. Após esta etapa, se faz a retirada dos restos das roseiras e depois a passagem de um escarificador, seguido de gradagem. Posteriormente ao preparo do solo é utilizado um encanteirador, formando a camada para a colocação das novas plantas.

Durante o levantamento das necessidades para a mecanização da unidade de Jacutinga, os requisitos predefinidos para a escolha do trator se basearam em: ser pequeno o suficiente para transitar entre as ruas dentro das instalações, apresentar raio de giro reduzido para as manobras (em pequeno espaço), capacidade de tração, dotado de tração dianteira auxiliar e potência de motor suficiente para o trabalho pesado de preparação do solo, na renovação de canteiros. Assim sendo, segundo a expectativa do responsável pela unidade, todos os requisitos foram encontrados no modelo U60 da LS Tractor.

TRATOR LS U60

O LS U60 utiliza motor da marca LS, modelo L4AL-T1 – Tier 3 de 65cv, pela Norma ISO TR 14396, a uma rotação de 2.600rpm. O torque máximo é de 203Nm obtido a 1.600rpm. É um propulsor de quatro cilindros, com 2.621cm³, 16 válvulas e aspiração com turbocompressor. A bomba injetora é do tipo rotativa da marca LS e o combustível é Diesel.

Diferente da maioria dos tratores pequenos, que possuem apenas a velocidade padrão de 540rpm, o LS U60 oferece três opções de velocidades na TDP: 540, 750 e 1.000rpm

A transmissão de potência é do tipo Synchro Shuttle com 32 velocidades à frente e 16 à ré, com um super-redutor Creeper, que proporciona velocidades de trabalho muito reduzidas. A escolha das marchas se dá por duas alavancas, sendo uma para as velocidades (quatro marchas) e uma para os grupos (quatro grupos), posicionadas uma em cada lado do assento do operador, além da alavanca do super-redutor. Este modelo destaca-se, dentro da sua categoria, por conter de série um reversor mecânico sincronizado, que permite o mesmo número de marchas para frente e para trás, bastando a troca de posição da alavanca.

Como este trator é do tipo TDA (tração dianteira auxiliar) o eixo dianteiro é motriz, da marca LS, e apresenta uma particularidade que é a utilização de engrenagens cônicas ao invés das cruzetas, o que, além de proporcionar maior resistência, diminui o raio de giro do trator.

A tomada de potência (TDP) é independente e tem acionamento elétrico-hidráulico por meio de um interruptor localizado no painel de instrumentos. Diferentemente da maioria dos tratores pequenos, que possuem apenas a velocidade padrão de 540rpm, no U60 são três opções de velocidade (540/750/1.000 rpm). A velocidade padrão de 540rpm é usada na maioria das operações agrícolas. A rotação de 1.000rpm é usada apenas em equipamentos especiais e a velocidade de 750rpm é utilizada como uma TDP econômica, pois se atingem os 540rpm usuais em uma rotação mais baixa do motor, o que permite economia de combustível em operações que exigem menor potência.

O comando do sistema hidráulico apresenta duas alavancas, uma para o controle de profundidade e outra para abaixar e levantar o implemento

O sistema hidráulico é composto por duas bombas, uma para o sistema de levante em três pontos (categoria II) e as válvulas do controle remoto e outra exclusiva para o sistema de direção. A vazão total do sistema hidráulico é de 72 litros por minuto e a pressão máxima é de 167bar. O sistema de levante de três pontos tem capacidade máxima de 2.200kgf na rótula. O trator possui controle remoto com duas válvulas de dupla ação e engate rápido. Como item opcional, nesse modelo pode ter até três válvulas. Para o comando do sistema hidráulico há duas alavancas, uma para controle de profundidade e outra para abaixar e levantar o implemento. Além disso, possui um sistema automático (liftmatic) no qual é possível ajustar a altura de levante, através do acionamento de uma pequena alavanca o sistema levanta o implemento, abaixando-o por meio de um interruptor tipo botão até a profundidade pré-selecionada. Há, ainda, uma válvula para o controle da velocidade de descida do implemento, localizada abaixo do banco do operador, que permite aumentar ou diminuir a velocidade de descida, conforme a sensibilidade do implemento e as condições do solo.

O peso de embarque do trator é de 2.395kg e o máximo que se pode atingir com a lastragem é 3.380kg. O trator possui bitola dianteira máxima de 1.840mm e bitola traseira máxima de 1.740mm. A distância entre eixos é de 2.047mm e o comprimento total é de 3.778mm. A altura máxima do trator quando equipado com Rops é de 2.614mm. Ademais, destaca-se neste modelo a abertura do capô, que bascula para trás, oferecendo um espaço para o trabalho de manutenção do trator.

LS MTRON BRASIL

A LS Tractor chegou ao Brasil há 9 anos e, atualmente, é um dos mais importantes fornecedores de tratores de pequeno e médio porte do país. Um dos modelos referência da marca é o modelo U60, testado pela Cultivar Máquinas. A fábrica está localizada no município de Garuva, Região Nordeste do estado de Santa Catarina, próxima a Joinville (SC) e Curitiba (PR). Nesta unidade são produzidos modelos que vão de 40cv a 145cv. Todas as séries produzidas no Brasil possuem Código Finame, podendo ser financiadas pelos programas governamentais de incentivo à mecanização, como Finame, ModerFrota ou Mais Alimentos.

CONCESSIONÁRIA E LOCAL DO TESTE

A rede de concessionárias da marca LS cresce a cada ano. Na cidade de Jacutinga (MG), onde fizemos este teste para a Revista Cultivar, o concessionário é a JA Máquinas, filial de Mogi Mirim (SP). A loja matriz da JA máquinas está localizada em Jaú (SP).

O teste drive foi realizado na empresa Rosas Jacutinga, do Grupo Esperança, em Jacutinga (MG), e contou com o apoio da equipe da LS Tractor e do concessionário JA Máquinas, de Mogi Mirim (SP)

Estiveram conosco durante a visita e avaliação a campo do trator o senhor Sidinei Lorencetti, que é consultor de vendas da concessionária JA Máquinas, de Mogi Mirim, e o gerente da loja, Ademir Chiquetti Júnior, o grande entusiasta da participação da LS Tractor com o trator Guardião na Competição Trekker Trek, que reúne tratores para a disputa da capacidade de tração. Em representação do fabricante estava o senhor Rodrigo Barbará Silva, coordenador comercial da LS Tractor para o estado de São Paulo.

Na região, onde predominam clientes produtores de frutas e flores, os modelos mais vendidos são o Plus 80 e o U60, muitas vezes acoplados a equipamentos de pulverização de longo alcance, reservatórios de 600 litros. Segundo o senhor Sidinei, alguns dos maiores elogios a estes modelos são a potência do motor para o tamanho do trator, a economia de combustível e a presença do super-redutor.

José Fernando Schlosser e Daniela Herzoz

Núcleo de Ensaios de Máquinas Agrícolas - UFSM

Revista Cultivar

 

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura

Grupo Cultivar de Publicações LTDA

 

Rua Sete de Setembro, 160

Centro, Pelotas | CEP 96015-300

+55 53 3028.2000 | 3028.2070

contato@grupocultivar.com