TCP apresenta expansão e investimentos durante a Intermodal South America

Evento é considerado a maior feira de logística das Américas; em 2023, o terminal aplicou R$ 370 milhões em investimentos

06.02.2024 | 14:15 (UTC -3)
Andressa Viana, edição Revista Cultivar
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Entre os dias 5 e 7 de março, a empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) participa da 28ª edição do Intermodal South America, a maior feira de logística das Américas. Neste ano, o Terminal estará presente no estande E124, que possui 102m2, e vai contar com a participação de 30 representantes de seus setores comercial, operacional, institucional, atendimento, compras, logística, entre outros. 

Entre os principais destaques levados à feira pelo Terminal estão a inauguração de linhas marítimas, a expansão do pátio reefer, além de outros investimentos em produtividade e novos serviços. “A TCP apresenta todas as melhorias executadas no último ano e que geraram diversos recordes de produtividade, assim como os investimentos que em breve estarão disponíveis para nossos clientes e parceiros”, afirma Giovanni Guidolim, gerente comercial, de logística e de atendimento ao cliente. 

Em 2023, o terminal aplicou R$ 370 milhões em investimentos de infraestrutura, equipamentos e novos serviços. O resultado aparece no balanço anual da TCP, que alcançou dez novos recordes de produtividade com destaque para a movimentação anual de contêineres, ultrapassando a marca de 1,25 milhão de TEUs (20 pés de comprimento de contêiner). 

Maior pátio reefer da América do Sul

A expansão do número de tomadas do pátio para contêineres refrigerados, de 3.624 para 5.268, é uma das vantagens oferecidas para os exportadores de carne congelada, principal commodity movimentada pelo terminal. “Com conclusão prevista para este mês de fevereiro, o aumento de nossa área reefer em 45% posiciona a TCP como o maior pátio de contêineres refrigerados da América do Sul”, ressalta Guidolim. 

Considerado o maior corredor de exportação de carne de frango do mundo, o terminal registrou, em 2023, seu mais recente recorde de movimentação de contêineres refrigerados, chegando a 235.898 TEUs exportados, valor 19% superior ao de 2022. 

Mais de 20 serviços marítimos semanais

Nos dois primeiros meses de 2024, o terminal incorporou quatro novas linhas marítimas ao seu portfólio, sendo duas delas de longo curso. A primeira estabelece uma ligação entre a costa leste da América do Sul e o Golfo dos Estados Unidos, enquanto a segunda tem como destino Casablanca, no Marrocos. Além disso, foram adicionadas mais duas linhas de cabotagem, ampliando a cobertura ao longo da costa brasileira. 

"A TCP chega à feira Intermodal deste ano com 22 serviços semanais disponíveis. Continuamos empenhados em conectar nossos clientes a oportunidades de estabelecer novos negócios ao redor do mundo", destaca Carolina Brown, gerente comercial de armadores. 

Em janeiro, a TCP foi o primeiro terminal brasileiro a receber um porta-contêineres com 366 metros de comprimento, o MSC Natasha XIII, que possui capacidade para transportar 139,7 mil toneladas e 14.432 TEUs. “Um dos pilares de nossa estratégia é atuar como um hub portuário para os armadores, centralizando suas operações de maneira segura e eficiente em nosso terminal”, explica Carolina. 

Novos equipamentos para movimentação de contêineres

Outro resultado dos investimentos realizados em 2023 foi a aquisição de 11 novos guindastes transtêineres (RTGs) e 10 Terminal Tractors (TTs) de última geração, que vão somar a parque de máquinas do terminal, impulsionando a velocidade e a capacidade de movimentação de cargas. Atualmente, a TCP conta com 40 RTGs e 62 TTs. Também está prevista a chegada em sete TTs ainda em 2024. 

Investimento em descarbonização

Rumo a operações mais sustentáveis e com menor impacto ambiental, a TCP está investindo na compra de veículos elétricos. No ano passado, o Terminal adquiriu seu primeiro ônibus elétrico, um veículo da BYD que transporta os colaborados pelo pátio de mais de 480 mil metros quadrados do Terminal. 

A eletrificação de parte de seus RTGs também está em andamento e, em 2023, o terminal concluiu a conversão de dois de seus transtêineres, que operam exclusivamente na movimentação de contêineres na linha férrea que chega à TCP, único terminal do sul do Brasil com conexão direta da ferrovia à área alfandegada. 

Destruição de suportes e embalagens de madeira não certificadas

Facilitando a vida de despachantes e importadores, em 2024, a TCP passou a realizar o processo de destruição de suportes e embalagens de madeira condenada, que não possuem o selo da Convenção Internacional de Proteção das Plantas (IPPC, na sigla em inglês). Com este procedimento, o tempo de liberação de cargas retidas que poderia levar de semanas a meses é reduzido drasticamente.

Compartilhar

Mosaic Fevereiro Marco 2024