Embrapa Hortaliças apresenta cultivares no Show Rural Coopavel

Evento acontece entre os dias 05 de 09 de fevereiro; a empresa estará presente em três locais distintos durante a programação

18.01.2024 | 14:48 (UTC -3)
Anelise Macedo
Foto: Gislene Alencar
Foto: Gislene Alencar

A Embrapa Hortaliças é uma das sete Unidades que estarão presentes na  36ª edição do Show Rural Coopavel , que acontece no município de Cascavel, Paraná, entre os dias 05 a 09 de fevereiro de 2024. O evento, apontado como a maior feira do agronegócio da América Latina, abre a temporada de feiras e exposições programadas para o ano em curso.

Presente desde a primeira edição em 1989, a presença da Embrapa no Coopavel reflete a importância crescente da presença da empresa ao longo dos anos, representada pelo aumento dos espaços para a exposição de tecnologias desenvolvidas pelas Unidades. Um exemplo de anos mais recentes, a participação da Embrapa seguirá em três locais: Casa da Embrapa, Vitrine de Tecnologias e Vitrine Tecnológica de Agroecologia “Vilson Nilson Redel”.

Nessa composição, a Embrapa Hortaliças compartilha a Vitrine Tecnológica de Agroecologia com outras Unidades – Algodão, Soja, Arroz e Feijão, Milho e Sorgo, Clima Temperado e Mandioca e Fruticultura - apresentando cultivares de alface, batata-doce, berinjela, cenoura, pimenta, tomate e grão de bico.

De acordo com o pesquisador Lineu Alberto Domit , vale destacar a parceria entre as Unidades Hortaliças e Clima Temperado nodesenvolvimento e na condução das parcelas demonstrativas de sete cultivares de batata-doce. “Além das duas Unidades, os trabalhos também contaram com a expertise do IDR-Paraná - na condução e implantação das demais espécies demonstradas – e com a atuação da empresa Agrocinco no fornecida de sementes”, registra Domit.

Cultivares de hortaliças no Show rural Coopavel 2024

Alface BRS Leila

A BRS Leila é uma cultivar híbrida de alface do tipo crespa, com tolerância ao florescimento precoce (pendoamento), característica que aumenta a sustentabilidade do cultivo dessa cultura em regiões tropicais. A cultivar apresenta ainda ampla adaptação a diferentes sistemas de produção, podendo ser cultivada tanto em campo aberto quanto em cultivo protegido. Quando cultivada dentro dos espaçamentos preconizados, a cultivar produz pés com peso variando entre 700 e 800g. Em regiões de clima maisquente, o seu ciclo é de 35 dias e, em locais de clima mais ameno, de 45 dias.  

Batata-doce de polpa roxa BRS Anembé

A cultivar de batata-doce BRS Anembé possui raízes com formato ovalado, com pele de cor vermelha-arroxeada e polpa de coloração roxa. Ela se destaca pelo teor de antocianinas totais de 184,8 mg/g, que é semelhante aos valores expressos em frutas de cor arroxeada como mirtilo, açaí e amora-preta. A produtividade da cultivar atinge o valor médio de 42,8 t/ha, superando em quase três vezes a média nacional de 14,5 t/ha. O ciclo de produção, do plantio até a colheita, varia de 130 a 140 dias. Batata-doce de polpa roxa BRS Cotinga

A batata-doce BRS Cotinga é uma cultivar de casca e polpa de coloração arroxeada intensa com ampla adaptabilidade a ambientes de cultivo e alta estabilidade de produção. Ela apresenta teor de antocianinas totais de aproximadamente 154 mg/g, semelhante a frutas de cor arroxeada (mirtilo, açaí e amora-preta). A produtividade média da cultivar, em diferentes ambientes, atinge 45 t/ha, sendo mais que o triplo que a média nacional de 14,5 t/ha. Seu ciclo varia de 130 a 140 dias, e o plantio pode ser realizado durante o ano todo nas regiões recomendadas, com exceção de plantio no inverno na região Sul. 

Batata-doce de polpa alaranjada CIP BRS Nuti

A batata-doce CIP BRS Nuti é uma cultivar de casca rosada e polpa alaranjada com alta estabilidade de produção. Possui alto teor de betacaroteno (150 mg/kg). A produtividade média nas diferentes regiões testadas foi de 40,5 t/ha. Seu ciclo de produção varia de 150 a 180 dias, com plantio o ano todo nas regiões recomendadas, com exceção de plantio no inverno na região Sul.

Batata-doce Beauregard

O principal diferencial da cultivar Beauregard em relação a outros materiais de batata-doce é sua polpa fortemente alaranjada, umindicativo do elevado teor de betacaroteno. O teor de betacaroteno pode chegar a 115 mg/kg de raiz, por isso, ela é considerada uma batata-doce biofortificada. O rendimento da cultivar Beauregard varia entre 23 e 29 toneladas por hectare e o ciclo de produção é de 120 a 150 dias. O plantio pode ser realizado em qualquer época do ano, em todo o territórionacional, exceto nos locais e períodos em que a temperatura mínima seja inferior a 15 °C.

Berinjela Ciça

A berinjela Ciça é um híbrido que veio suprir uma lacuna de mercado de uma cultivar com excelente padrão comercial, boa adaptação às variações climáticas, uniformidade do fruto e planta com boa conservação pós-colheita. A berinjela Ciça tem um elevado potencial produtivo, de aproximadamente 120 t/ha, com excelente qualidade comercial. Os frutos podem ser colhidos em 60 dias após o transplante. Indicada para o cultivo em todas as regiões, com exceção dos locais onde ocorrem, a berinjela Ciça pode ser plantada durante o ano todo. 

Cenoura BRS Paranoá

A cenoura BRS Paranoá é a primeira cultivar nacional desenvolvida e validada exclusivamente para sistemas orgânicos de produção. BRS Paranoá é uma cultivar de verão, de polinização aberta, indicada para plantio entre outubro e março em todas as regiões produtoras de cenoura do Brasil. A colheita se inicia 90 dias após a semeadura e se estende até 120 dias. Nos ensaios de validação com outras cultivares comerciais em sistema orgânico, a produtividade ultrapassou 31 t/ha e, no sistemaconvencional superou 40 t/ha. 

Cenoura BRS Planalto 

A cenoura BRS Planalto é uma cultivar rústica e com excelente qualidade de raízes que vem conquistando cada vez mais os produtores brasileiros, especialmente os orgânicos. O cultivo da hortaliça é indicado para o verão, nas principais regiões produtoras de cenoura do Brasil, exigindo tratos culturais semelhantes às adoçãos para as cultivares do grupo "Brasília". Apresenta ciclo médio de 90 a 110 dias e hábito de crescimento semireto. A produtividade de 50-60 toneladas de raízes comerciais por hectare nas principais regiões produtoras. 

Pimenta habanero BRS Araçari

A BRS Araçari é uma cultivar de pimenta Habanero (Capsicum chinense) de polinização aberta cujo diferencial são frutos de coloração amarela com potencial para atender a demanda por frutos frescos e nichos de mercado voltados para produtos diferenciados à base de pimentas, como molhos, geleias, chutneys, mostardas, patês e outros. Uma cultivar é adaptada ao cultivo protegido, apresentando plantas de maior porte, número de frutos por planta e produtividade. O processo de maturação dos frutos inicia 78 dias após o transplante das mudas para o campo. A colheita se estende por três meses, e a produtividade média é de 13 t/ha em cultivo em campo aberto (inverno ou verão) e de 36 t/ha em cultivo protegido. 

Pimenta BRS Moema

A pimenta BRS Moema (Capsicum chinense) é uma cultivar pertencente ao grupo varietal conhecida como “biquinho”. Esta cultivar apresenta alta produtividade, uniformidade de plantas e frutos sem ardume, ou seja, sem picância ou pungência. Ela possui qualidade tanto para o mercado de frutos frescos quanto para o processamento de conservas para aperitivos e geleias, uma vez que seus frutos são aromáticos, crocantes, saborosos e atendem aqueles consumidores que não consomem pimentas ardidas. Umacultivar também pode ser utilizada como pimenta ornamental. A cultivar produz em média 20 t/ha de frutos maduros, em 6 meses de colheita, utilizando o espaçamento de 1,20 mx 0,80 m, com uma população de aproximadamente 10.000 plantas/ha.

Pimenta BRS Tui 

A pimenta BRS Tui é indicada para plantio em todo o território nacional, sendo exigente em calor, sensível a baixas temperaturas e intolerante a ambientes. Em regiões mais frias, deve-se cultivar preferencialmente nos meses de altas temperaturas, o que favorece a germinação das sementes, o desenvolvimento da planta e a frutificação. Com frutos aromáticos, doces e crocantes, a pimenta BRS Tui apresenta dupla complexidade, podendo ser destinada ao processamento industrial na forma de conservas, geleias, azeites e vinagres aromatizados, bem como ao mercado de frutos frescos. A colheita dos frutos maduros tem início cerca de 90 dias após o transplante das mudas para o campo. A BRS Tui produz em média 30 t/ha de frutos nas condições da regiãoCentro-Oeste do Brasil, em seis meses de colheita, cultivadas em espaçamento de 1,2 m entre linhas x 0,35 m entre plantas, com uma população de 23 mil plantas/ha. 

Tomate BRS Nagai 

A cultivar de tomate BRS Nagai é um híbrido do tipo saladaete indicado para cultivo em todas as regiões produtoras do país, em campo aberto ou em ambiente protegido. As características dessa cultivar ajudam a minimizar a dependência de agrotóxicos e garantem maior sustentabilidade do cultivo de tomate nas condições brasileiras. Ao plantar o tomate BRS Nagai, o agricultor reduz custos de produção em virtude da menor necessidade de aplicações de agrotóxicos e da baixa demanda do híbrido por adubação nitrogenada. A planta tem rápido desenvolvimento inicial, com a primeira abrangência próxima ao nível do solo, o que eleva a produtividade e aumenta o período de colheita. O potencial produtivo desse híbrido pode alcançar 11 kg/planta.

Tomate BRS Zamir

A cultivar de tomate BRS Zamir é um híbrido do segmento uva para consumo fresco, cujo destaque é seu elevado teor de licopeno, uma substância antioxidante que combate os radicais livres no organismo. A cultivar é indicada para todas as regiões de produtos, em cultivo protegido ou em campo aberto no período seco. O hábito de crescimento é indeterminado, sendo indicado para cultivo estaqueado, e o início da colheita ocorre 80 dias após o transplante. Em cultivo protegido, o tomate BRS Zamir apresenta potencial produtivo na faixa de 6 a 8 kg de frutos por planta. 

Tomate BRS Imigrante 

A cultivar BRS Imigrante é um híbrido de longa vida estrutural, do tipo salada com hábito de crescimento semideterminado (meia-estaca), apresentando rusticidade e excelente cobertura foliar. Os frutos são firmes, de coloração externa vermelha escura e brilhante, e teor de sólidos solúveis em torno de 4,5º Brix. De ciclo médio, a colheita inicia cerca de 80 dias após o transplante, com potencial produtivo de até 12 kg/planta.

Tomate BRS Couto

A cultivar de tomate BRS Couto é um híbrido de longa vida estrutural - o que representa maior firmeza do pericarpo do fruto - do tipo minisaladete ou mini-italiano com hábito de crescimento indeterminado e com excelente cobertura foliar. Os frutos maduros são adocicados e apresentam coloração vermelha intensa, sendo ricos em licopeno, carotenóide que confere essa cor típica do tomate. O BRS Couto pode ser cultivado em campo aberto e em cultivo protegido, sendo que a colheita ocorre em cerca de 80 dias após o transplante. A produtividade média do tomate BRS Couto é de 8 kg por planta, podendo atingir 85 t/ha.

Compartilhar

Mosaic Fevereiro Marco 2024