Resíduo da larva de inseto é capaz de controlar doenças em tomate

Incorporação do resíduo da larva de Tenebrio molitor ao solo promove crescimento e desenvolvimento das plantas e aumenta a quantidade de nutrientes

02.04.2024 | 14:41 (UTC -3)
Cristina Tordin
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Equipe de cientistas da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e da Embrapa identificaram que o resíduo da produção comercial da larva de Tenebrio molitor, inseto comumente utilizado na alimentação animal, tem um efeito supressivo sobre dois patógenos importantes para a agricultura: o fungo Fusarium oxysporum e o nematoide Meloidogyne incognita.

Experimentos laboratoriais avaliaram os efeitos desses resíduos sobre a germinação de esporos e sobre o crescimento de Fusarium oxysporum raça 3. Os cientistas também avaliaram efeitos sobre a eclosão, a mobilidade e a mortalidade de juvenis de Meloidogyne incognita. Os resultados revelaram uma redução significativa na germinação dos esporos do fungo, chegando a até 84%, e uma redução impressionante na eclosão do nematoide, alcançando 97%.

Além disso, o estudo pioneiro revelou que a incorporação e incubação do resíduo da larva de Tenebrio molitor ao solo promove o crescimento e o desenvolvimento das plantas ao aumentar a quantidade de nutrientes disponíveis. O trabalho mostrou ainda que não é tóxico às plantas, isto é, não causa fitotoxicidade. Além disso, o resíduo contém uma microbiota benéfica que produz substâncias essenciais para o desenvolvimento saudável das plantas. Um dos componentes encontrado no resíduo é a quitina, um polímero que traz diversos benefícios à agricultura.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

O pesquisador da UFLA João Pedro Gondim destaca a importância do estudo. "A pesquisa demonstrou científica e tecnicamente as vantagens do uso do resíduo de Tenebrio molitor, não só para as biofábricas de insetos e os usuários do resíduo, mas também para os produtores e os profissionais da área agrícola. Observamos um aumento significativo na biomassa aérea e radicular das plantas e evidenciamos os mecanismos de ação que suprimem populações desses patógenos."

Patógenos causam perdas de bilhões para a agricultura

Os patógenos em questão, como o fungo Fusarium oxysporum e os nematoides do gênero Meloidogyne, representam uma constante ameaça para os agricultores, resultando em perdas econômicas consideráveis e desafios significativos para a segurança alimentar. Estima-se que esses patógenos causem prejuízos que alcançam bilhões de dólares anualmente em todo o mundo.

No Brasil, existe uma estimativa de que as perdas decorrentes por ação dos nematoides estão em R$ 65 bilhões por ano, sobretudo devido à intensa exploração do solo e à sequência de culturas suscetíveis a esses fitopatógenos. Por isso, os resultados da pesquisa indicam uma potencial solução eficaz e sustentável para minimizar esses problemas.

Testes em condições controladas demonstraram também efeito supressivo pelo resíduo sobre a murcha-de-Fusarium em tomateiro. Observou-se uma redução significativa de 18% na severidade da doença, e um aumento surpreendente no desenvolvimento das plantas de até 328%.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Além disso, foram realizados testes em condições de campo para investigar os efeitos da aplicação do resíduo ao solo sobre a população de nematoides e a produtividade das plantas de tomate. Os resultados desses experimentos demonstraram uma redução notável na população de nematoides, chegando a 88%, e um aumento substancial na produtividade de frutos das plantas, atingindo 163%.

A pesquisa também envolveu experimentos adicionais para avaliar a contribuição dos compostos voláteis para a atividade antifúngica e nematicida do resíduo e para compreender melhor os mecanismos envolvidos na sua ação biológica.

“Os resultados desses experimentos forneceram insights valiosos sobre o potencial do resíduo da larva de Tenebrio molitor no controle de doenças que afetam culturas agrícolas, fornecendo uma base sólida para os resultados e conclusões apresentados no estudo”, afirma o pesquisador da Embrapa Meio Ambiente Wagner Bettiol.

Bettiol relata que os resultados oferecem uma visão promissora sobre o potencial do resíduo da larva de Tenebrio molitor como uma ferramenta eficaz no controle de doenças do tomateiro e também de outras culturas agrícolas. Além disso, a abordagem representa um avanço significativo no campo da agricultura sustentável e pode desempenhar um papel crucial na garantia da segurança alimentar global, de acordo com o pesquisador.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Esse estudo tem potencial de garantir maior retorno da produção comercial de Tenebrio molitor, pois vai agregar valor ao resíduo gerado na produção dessa importante proteína animal, comenta o cientista. Além disso, informa o pesquisador, há perspectiva de que produtos sejam disponibilizados caso empresas do setor enxerguem potencial no mercado brasileiro.

Compartilhar

Mosaic Biosciences Março 2024