Notícias

Produção mundial de café deve crescer 1,9% no ano-cafeeiro 2020/2021

10/03/2021 | Embrapa
Produção mundial deve atingir 171,9 milhões de sacas; produção do café arábica está estimada em 101,9 milhões e robusta em 70 milhões de sacas de 60kg em nível mundial. - Foto: Wenderson Araujo/CNA

A produção global de café para o ano-cafeeiro 2020–2021 está estimada em 171,9 milhões de sacas de 60kg, o que representa um aumento de 1,9% em relação ao ano-cafeeiro 2019–2020. Mantendo os termos comparativos, a produção de café da espécie arábica deve aumentar 5,2% e chegar a 101,8 milhões de sacas, enquanto o café robusta deverá apresentar uma redução de 2,6% e terminar o atual ano-cafeeiro com a produção de aproximadamente 70 milhões de sacas.

A expectativa em relação ao consumo mundial de café no ano-cafeeiro 2020–2021 é de que sejam consumidos o equivalente a 166,6 milhões de sacas de 60kg, um aumento de 1,3% em relação a 2019–2020. A lenta recuperação da economia mundial e as medidas de isolamento social ainda em vigor continuam a limitar o consumo do café fora de casa.

Nos quatro primeiros meses do ano-cafeeiro 2020–2021, período de outubro de 2020 a janeiro de 2021, as exportações mundiais aumentaram 3,7%, chegando a 41,88 milhões de sacas, se comparadas ao mesmo período do ano-cafeeiro passado. Mantendo os termos comparativos, as exportações da África diminuíram 13% ao atingirem 3,81 milhões de sacas. Já as exportações da Ásia & Oceania diminuíram 3,9% e fecharam os quatro primeiros meses do atual ano-cafeeiro com 12,19 milhões de sacas, o Vietnã, principal produtor da região, teve uma redução de 10,4% ao exportar 7,88 milhões de sacas. México e América Central também tiveram uma considerável redução nas exportações ao embarcarem 2,62 milhões de sacas, volume 17,5% menor, Honduras principal país produtor da região teve uma diminuição de 40% na exportação de café.

Ainda analisando os quatro primeiros meses do atual ano-cafeeiro, a América do Sul apresentou um aumento de 15,5%, em relação ao mesmo período passado, ao exportar o equivalente a 23,26 milhões de sacas de café.  O Brasil, principal país produtor do mundo teve um aumento de 24,3% ao atingir o volume exportado de 16,77 milhões de sacas, sendo 14,03 milhões de sacas de café arábica, que teve aumento de 26,9%, e 1,43 milhão de sacas de robusta, volume 26,1% maior do que o exportado nos quatro primeiros meses do ano-cafeeiro anterior. As exportações da Colômbia, no mesmo período, caíram 2,9%, para 4,69 milhões de sacas, enquanto sua produção, de acordo com a Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia, diminuiu 3,2% e está estimada em aproximadamente 5,43 milhões de sacas.

Os dados aqui apresentados de performance da produção e consumo mundial de café constam do Relatório sobre o mercado de Café – fevereiro 2021, da Organização Internacional do Café – OIC, instituição representativa da cafeicultura mundial, da qual o Brasil é país-membro, e que congrega 75 países produtores e consumidores de café, bem como administra o Acordo Internacional do Café, que encontra-se publicado na íntegra no Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Adicionalmente, vale esclarecer que o ano-cafeeiro da OIC compreende o período de outubro a setembro.

Revista Cultivar

 

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura

Grupo Cultivar de Publicações LTDA

 

Rua Sete de Setembro, 160

Centro, Pelotas | CEP 96015-300

+55 53 3029.200 | 3028.2070

contato@grupocultivar.com