Grupo Petrópolis apresenta projeto de produção nacional de lúpulo

Leonardo Penna, especialista em inovação de Cerveja e Produção, falou sobre a produção da matéria-prima no Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia Cervejeira

14.06.2024 | 14:22 (UTC -3)
Alessandra Oliveira, edição Revista Cultivar
Foto: divulgação
Foto: divulgação

O Grupo Petrópolis esteve presente no Brasil Brau 2024, maior evento profissional da indústria cervejeira da América Latina, e apresentou as novidades do seu projeto de produção nacional de lúpulo durante o XVII Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia Cervejeira, encontro incluído na programação da feira. Leonardo Pena, especialista em Inovação de Cerveja e Produção do Grupo Petrópolis, falou sobre o desenvolvimento da cultura de produção do cereal no Brasil e as soluções para adaptação do lúpulo às condições climáticas e do solo brasileiro. 

Desde 2018, o Grupo Petrópolis vem atuando fortemente para desenvolver o programa, que visa impulsionar a cultura da produção nacional dessa matéria-prima essencial à produção de cerveja, majoritariamente importada da Europa e dos Estados Unidos. Além das soluções para driblar o clima e questões ligadas ao cultivo, a iniciativa busca resolver problemas como a indisponibilidade de maquinário específico no país para o beneficiamento do lúpulo, barreiras para o escalonamento, e encontrar soluções de iluminação artificial para atender às necessidades da plantação.

Programa de Desenvolvimento de Lúpulo no Brasil

O programa do lúpulo teve início no Centro Cervejeiro da Serra, uma microcervejaria instalada junto à fábrica em Teresópolis, no Rio de Janeiro (RJ), onde são desenvolvidas as cervejas especiais do portfólio do Grupo. Atualmente, o local possui 7,5 hectares plantados na Serra Fluminense e em Uberaba, Minas Gerais (MG), a maior plantação do Brasil homologada pelo Ministério da Agricultura.

“Estamos avançando cada vez mais na produção do lúpulo no Brasil, desenvolvendo tecnologias que viabilizam a produção do insumo no país. Hoje possuímos equipamentos que permitem produzir o lúpulo na forma de pellets bastante aceitos pelas cervejarias. Além disso, a empresa está buscando desenvolver técnicas de manejo adaptadas às condições do Brasil”, conta Pena.

O programa do Grupo Petrópolis tem como objetivo, ainda, fomentar a cultura de produção de lúpulo entre pequenos agricultores, compartilhando experiências e aprendizados. O escalonamento da produção advém, por exemplo, da técnica de iluminação artificial, que permite ao produtor brasileiro colher duas safras por ano (enquanto em outros países do hemisfério norte, tradicionais nesse cultivo, é feita apenas uma safra anual no verão, que tem os dias mais longos). Inclui também o desenvolvimento de maquinários para o beneficiamento do lúpulo, que podem gerar ganho de escala para pequenos produtores.

Compartilhar

LS Tractor Fevereiro