Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja tem recorde de inscrições

Iniciativa, organizada pelo CESB, conta com a participação de produtores e consultores de alta performance que buscam superar suas próprias marcas e que acreditam no propósito do Comitê Estratégico Soja Brasil

08.03.2023 | 17:34 (UTC -3)
Belma Ferreira

Apesar das chuvas, que afetaram o processo produtivo, principalmente no Mato Grosso, o Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, organizado pelo CESB, recebeu um recorde histórico de inscrições. Isso porque 6.500 sojicultores e consultores, de todas as regiões brasileiras, garantiram a sua participação nesta tradicional iniciativa do CESB.

De acordo com Luiz Antonio da Silva, Diretor Executivo do CESB, os participantes são de alta performance e, a cada safra, buscam superar suas próprias marcas, com a utilização de práticas de cultivo inovadoras, que possibilitam extrair o potencial máximo da cultura, com sustentabilidade e rentabilidade.

"Os participantes do Desafio são resilientes e acreditam no propósito do CESB, de ajudar a elevar o crescimento da produtividade média da soja, por meio da propagação de ensinamentos e técnicas", acrescenta.

A grande novidade deste ano é que todos os participantes serão contemplados com um ano de acesso gratuito ao software de agricultura de precisão e monitoramento SKYFLD, que deverá fornecer uma infraestrutura para acompanhamento digital das áreas inscritas no Desafio, planejamento e documentação das atividades de campo, além de outras funcionalidades e soluções digitais que visam otimizar a produtividade.

De acordo com o gerente Global de SKYFLD, André Salvador, a parceria com o CESB propiciará que, de forma ágil e precisa, um número maior de sojicultores monitorem suas lavouras, planejem suas atividades semanais e compartilhem informações com sua equipe de confiança. “O SKYFLD fornece uma infraestrutura digital para gerenciar talhões, planejar e documentar atividades de campo, além de permitir uma comunicação direta e segura, orientada por dados e com alto nível de confiabilidade e transparência”.

Leonardo Sologuren, presidente do CESB, destaca que esta solução é mais um exemplo de que o CESB não mede esforços para apoiar as boas práticas agrícolas, incentivando o equilíbrio entre os elevados índices produtivos e a sustentabilidade. “A consistente e sólida análise de dados é fundamental para superar as adversidades diárias do campo e também para preservar o ecossistema”, observa.

Após conclusão do Desafio CESB, todos os participantes receberão um laudo/relatório das áreas auditadas, contendo georreferenciamento da área auditada, descritivo do campo de produção, informações técnicas de manejo, registro fotográfico e informações adicionais (caso exista…), além de um certificado de participação, com sua classificação no Desafio CESB de Máxima Produtividade da Soja.

Edição Comemorativa - Esta edição do Desafio vai comemorar os 15 anos do CESB, fundado em 2008, quando profissionais e especialistas que buscavam aumentar a produtividade da soja no Brasil se reuniram e criaram um grupo.

Ao longo das 15 edições do Desafio Nacional de Máxima Produtividade da Soja, foram realizadas mais de 48.000 inscrições, mostrando o potencial da inciativa e reforçando o CESB como grande aliado da sojicultora nacional.

Nos últimos 5 anos, o Desafio teve produtividade média expressiva de 104,30 sc/ha, entre os TOP 100 produtores/consultores.

O Diretor de Marketing do CESB, Nilson Caldas, observa que a evolução de produtividade do Desafio Nacional de Máxima Produtividade da Soja tem alguns momentos extremamente relevantes. "O primeiro deles é a quebra da barreira de 100 sacas, na safra 2009/10, com o campeão alcançando 108,40 sc/ha. Depois, na safra 2012/13, tivemos o vencedor chegando a 110,5 sc/ha e ultrapassando a então importante marca de 110 sacas", lembra.

O terceiro momento, de acordo com o Diretor de Marketing, ocorreu na safra 2014/15, com o campeão superando as 140 sacas e registrando 141,8 sc/ha, número ultrapassado na safra 16/17, quando tivemos o recorde, até hoje não superado, de 149,10 sc/ha.

Outro indicativo que merece destaque é a média de produtividade dos participantes. "Na safra 2008/09, os top 10 produtores do Desafio registraram, uma média, de 77,8 sc/ha, sendo que apenas 02 produtores produziram mais de 90 sc/ha. Já na safra 2020/2021, esse número saltou para 119,75 sc/ha, com 381 produtores ultrapassando a marca de 90 sc/ha", analisa o Diretor de Marketing.

"Diversos fatores contribuíram para essa clara evolução da sojicultura nacional, tais como a correção do perfil do solo em camadas mais profundas, de até 40 cm; a construção da física do solo através do uso de culturas de cobertura; a velocidade de plantio, ao redor de 4 Km/h, permitindo melhor arranjo espacial; materiais genéticos com alto potencial produtivo; rotação de culturas e manejo utilizando químico e biológico, aplicados na hora certa de forma preventiva", analisa Nilson Caldas.

Além do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, o CESB realiza diversas ações em prol do fortalecimento da sojicultura nacional. Entre as ações, destaque para o curso de pós-graduação EAD MTA Soja do Centro Universitário Integrado Campo Mourão, realizado em parceria com o CESB e com a Elevagro, com o intuito de promover conhecimento técnico de altíssimo nível, apresentando dados e estudos de produtividade obtidos pelo CESB, por meio de rigorosos protocolos e elevado nível de transparência.

Com professores largamente experientes, o curso tem uma grade curricular que propicia ampla gama de conhecimentos teóricos e práticos sobre toda a cadeia produtiva da soja. É ideal para que produtores novatos ou experientes mantenham-se atualizados das inovações no mercado e estejam mais preparados para os desafios do setor, aplicando as melhores práticas em suas produções.

Compartilhar

Mosaic Fevereiro Marco 2024