Revistas
 
Grandes Culturas
 
Plântulas em risco

Atraso da semeadura da soja

Página 22 | 14/10/2021 | Caroline Gulart, Instituto Phytus

Em que circunstâncias pode ser menos danoso o atraso na semeadura da soja, a realizar o cultivo em condições climáticas adversas que comprometam a germinação e o estabelecimento inicial das plantas. Ao mesmo tempo, ajustar o período de início das aplicações de fungicidas será fundamental para lidar com a pressão de doenças.


Os dados da última safra de soja, assim como as estimativas para a safra 2021/2022, mostram um cenário otimista para esta cultura. O setor privado prevê uma produção de mais de 140 milhões de toneladas, bem superior à safra passada. Além disso, a demanda chinesa pelo grão deve aumentar em função de diversos fatores, o que deve fazer crescer também as importações chinesas entre 3% e 4%.
O início da última safra de soja foi afetado pelo atraso das chuvas, o que retardou a semeadura em algumas áreas ou a necessidade de ressemeadura em outras, em função da desuniformidade de emergência ocasionada pelo déficit hídrico. O sucesso na semeadura e o estabelecimento inicial da cultura da soja são extremamente dependentes das condições de clima, pois qualquer situação que fuja do estado de umidade ideal para a emergência uniforme das plântulas irá afetar negativamente o momento decisivo, que é a definição de plantas por metro.
Particularmente, na região Sul, quando a semeadura é realizada em início de outubro, a temperatura do solo ainda é baixa (< 20°C), e apesar de haver umidade suficiente para a germinação das plântulas, a condição de solo frio irá atrasar a emergência de plantas. Do ponto de vista de controle de doenças, essa situação irá trazer prejuízos por dois motivos: primeiro, o fato de a semente ficar mais do que sete dias sem emergir irá proporcionar maior tempo de contato com patógenos que já estão no solo, como Fusarium spp., Rhizoctonia solani, nematoides etc. Considerando que o período residual dos fungicidas aplicados em tratamento de sementes tem duração de aproximadamente 14 dias, se a emergência da plântula demorar, quando ocorrer essa plântula já estará desprotegida.

Seja assinante e leia a matéria na íntegra

AssineLogin

Revista Cultivar

 

Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura

Grupo Cultivar de Publicações LTDA

 

Rua Sete de Setembro, 160

Centro, Pelotas | CEP 96015-300

+55 53 3028.2000 | 3028.2070

contato@grupocultivar.com